loading...
Sponser

“Conhecimento Sem Cortes” chega a Salvador-BA e o próximo estado a receber a campanha será o Ceará

“Conhecimento Sem Cortes” chega a Salvador-BA e o próximo estado a receber a campanha será o Ceará

“Não podemos aceitar que o governo federal continue a desmantelar o ensino público e gratuito como vem fazendo, além de contingenciar profundamente os recursos das áreas da ciência, tecnologia e inovação”. Foi com essas palavras que o presidente da Adufc-Sindicato, professor Enio Pontes, se dirigiu aos cerca de 300 estudantes, professores, pesquisadores e técnicos administrativos, que lotaram o auditório da Universidade Federal da Bahia (UFBA), em Salvador, nesta segunda-feira (16), para o lançamento da campanha “Conhecimento Sem Cortes”. 

A Campanha foi idealizada pela Associação de Docentes da UFRJ, em parceria com outras entidades sindicais docentes e entidades científicas, entre elas a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). 

Em vigor desde o mês de junho, a Campanha “Conhecimento Sem Cortes” tem contribuído para denunciar o sucateamento das Instituições Federais de Ensino Superior e o desmonte da ciência brasileira; seu principal componente é o painel Tesourômetro, que mostra em tempo real a extensão dos cortes que têm sido promovidos desde 2015 e se intensificaram durante o governo de Michel Temer. 

O presidente da Adufc-Sindicato, professor Enio Pontes, e o presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), professor Ildeu de Castro, foram convidados pelo Sindicato dos Professores das Instituições Federais de Ensino Superior da Bahia – Apub-Sindicato, para participar do lançamento da campanha e ainda da inauguração do Tesourômetro. 

O Reitor da Universidade Federal da Bahia (UFBA), professor João Carlos Salles, abriu o evento e ressaltou a importância da defesa da Universidade pública e gratuita e disse que “o ato expressa muito do que vamos ver no Congresso, evento que pode ser considerado, por inteiro, uma celebração da universidade, da pesquisa feita com qualidade, e da defesa e preservação dessa instituição que tem valores universais, produção do conhecimento desimpedida, pensamento crítico, liberdade e democracia”, destacou o Reitor João Carlos Salles. 

O presidente da SBPC, professor Ildeu de Castro fez um balanço da campanha e disse estar confiante de que haja uma sensibilização dos parlamentares sobre a situação do baixo orçamento destinado à ciência e tecnologia. 

“A campanha conseguiu mobilizar uma parte muito significativa da comunidade científica que esteve em Brasília para entregar ao presidente do Congresso em exercício, Cássio Cunha Lima, e também ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, uma petição com mais de 82 mil assinaturas pedindo a revogação da Emenda Constitucional 95, que contingencia os recursos para investimento nas áreas sociais”, ressaltou. 

O professor Enio Pontes abordou a relevância das áreas de ciência e tecnologia para a soberania do país. “Nenhum um país pode ter a sua soberania respeitada e consolidada se não investir em ciência e tecnologia. “Enquanto não tivermos políticas públicas de Estado voltadas ao desenvolvimento da ciência vamos continuar comprando tecnologia dos países chamados desenvolvidos”, argumentou. 

Enio Pontes foi enfático na crítica à decisão do governo de cortar recursos principalmente nas áreas sociais que, segundo, afetam a qualidade de vida das pessoas. “O governo Federal extinguiu o Ministério da Ciência e Tecnologia e promoveu um corte de 44% do total destinado para investimento nestas áreas esse ano”. O presidente da Adufc-Sindicato disse também que a opção do governo em patrocinar os cortes no orçamento da ciência e tecnologia esconde a real intenção que é, segundo ele, poupar recursos, para fazer “superávit primário” e pagar os juros da Dívida Pública, “em detrimento do desenvolvimento da educação e da ciência”. 

Já a presidenta da Apub-Sindicato, professora Luciene Fernandes, alertou para o desmonte que acontece nas universidades públicas. “Nós estamos vendo o corte significativo que está vindo para as universidades e isto está só começando”, disse. A presidente da Apub-Sindicato realçou também a importância da mobilização para que a categoria consiga a revogação da Emenda Constitucional 95. 

A campanha Conhecimento Sem Cortes vai para o Ceará

Informativo ADUFC-Sindicato

Sobre a sequência da campanha, o professor Ildeu de Castro, adiantou que já acertou com o presidente da Adufc-Sindicato a realização de um ato da campanha o Ceará, provavelmente em novembro, e ainda a instalação de um Tesourômetro na Universidade Federal do Ceará UFC). “Será uma excelente oportunidade para reforçarmos ainda mais as bandeiras da campanha no Nordeste e no Ceará”, afirmou. 

O presidente da Adufc-Sindicato, professor Enio Pontes, comemorou a inclusão do Ceará na campanha e disse que a entidade buscará parceiros para fortalecer a etapa cearense. “Para nós é motivo de satisfação receber essa campanha que visa mobilizar a comunidade acadêmica e científica em torno da defesa da ciência, tecnologia e inovação”, finalizou. 

Tesourômetro

Informativo ADUFC-Sindicato

O painel Tesourômetro está instalado em Salvador-BA na frente da Reitoria da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Os números atualizados mostram cortes de quase de R$ 12 bilhões, desde 2015.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *