loading...
Sponser

Adufc-Sindicato promove debate sobre o projeto Escola Sem Partido e o modelo de privatização da educação

Adufc-Sindicato promove debate sobre o projeto Escola Sem Partido e o modelo de privatização da educação

O Sindicato dos Docentes das Universidades Federais do Ceará (Adufc-Sindicato) recebeu, no último sábado (16), a coordenadora da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimento de Ensino (Contee) e professora Madalena Guasco, para realização de palestra com o tema ”Modelo de Privatização e Mercantilização da Educação no Brasil e a relação com o Escola Sem Partido.” 

Estiveram presentes o presidente do Sindicato, professor Enio Pontes; a vice-presidente da entidade, professora Helena Serra Azul; a representante do Sindicato dos Professores e Servidores da Educação e Cultura do Estado e Municípios do Ceará (APEOC), professora Fernanda Souza; a representante da União Brasileira dos Estudantes (UBES), Vanessa Oliveira; e a representante da União da Juventude Socialista (UJS), Germana Amaral. 

Na abertura do evento, o presidente do Sindicato, professor Enio Pontes, aproveitou o momento para agradecer a parceria de outras entidades como a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimento de Ensino (CONTEE) e o Proifes-Federação na luta contra o desmonte que está acontecendo na educação pública do país. ”A Adufc-Sindicato tem organizado várias palestras e encontros, com a intenção de levar esclarecimento sobre o que representa os retrocessos do governo federal, e temos vários apoiadores”, concluiu. 

Enio reforçou que a intenção da Adufc-Sindicato é ampliar o entendimento e a participação da entidade nos principais debates nacionais, sobretudo aqueles ligados à educação e a luta em defesa dos professores. Para o presidente da Adufc-Sindicato, a estratégia de trazer lideranças importantes da educação nacional é fundamental para informar a categoria sobre o cenário atual e ainda manter um intercâmbio com as entidades de educação.

“O nosso papel, além de estimular o debate, é também promover encontros que possibilitem a categoria participar e tomar conhecimento do que está acontecendo no Brasil, principalmente nas áreas de educação, ciência e tecnologia”, finalizou. 

A vice-presidente da Adufc-Sindicato, professora, Helena Serra Azul, também destacou a importância do debate sobre esse tema, pois o Escola Sem Partido é algo que ”tenta cercear o direito a opinião do professor. E o combate a esse projeto é um dever dos sindicatos e da sociedade como um todo.” 

Para um auditório repleto de estudantes e lideranças do setor educacional, Madalena Guasco fez uma análise da história do Brasil e do sistema público e privado na educação brasileira. Para ela, não é possível entender o projeto Escola Sem Partido sem fazer uma analogia com o modelo de privatização da educação.

A palestrante indagou que esse projeto de lei luta contra o multiculturalismo crítico e representa a privatização da educação pública. ”(o Escola Sem Partido) É ao mesmo tempo uma campanha ideológica e uma ação de controle através de leis. A privatização da educação pública está articulada a Lei da Mordaça e ao controle curricular pelas famílias/igrejas conversadoras. Isso é um ataque a educação laica, pública e crítica.” 

A professora tem afirmado em suas palestras que o Escola Sem Partido descumpre a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), pois ”a LDB diz que a escola deve formar o cidadão e que para isso existe a segurança da liberdade acadêmica.” 

Ao final, Madalena Guasco ressaltou a importância da Adufc-Sindicato promover esse tipo de encontro e agradeceu o convite formulado pelo presidente da entidade. Madalena reiterou que é preciso continuar criticando esse modelo apresentado polo governo Temer que, segundo ela, é um modelo perverso e antidemocrático.

*Para ter acesso a íntegra da palestra, acesse o link: https://goo.gl/hMNn5c

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *