loading...
Sponser

LUTA POR INCLUSÃO – “Jornada ADUFC e Rede Surdos” realiza segunda mesa de debate na próxima terça-feira (18/1)

A Jornada ADUFC e Rede Surdos: as lutas surdas em foco tem continuidade na próxima terça-feira, 18 de janeiro, às 15h, com a realização da segunda mesa-redonda da programação, que abordará as “Histórias de vida e o direito de ser cidadão surdo”. A live estava inicialmente marcada para o último dia 16/12, mas teve de ser adiada. Os debates são mensais e transmitidos sempre no YouTube da ADUFC-Sindicato; o primeiro ocorreu no dia 12/11. 

Na próxima mesa-redonda, os convidados são os professores Andre Reichert, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC); Germana Rodrigues, do Instituto Cearense de Educação dos Surdos (ICES); Messias Costa, da Universidade de Brasília (UnB); e Mariana Lima, da Universidade Federal do Ceará (UFC). A interpretação em Libras, durante o debate, será feita por Jhon Oliveira, da Universidade Federal do Piauí (UFPI), e Raphael Freire (UFC). A Profª. Ana Paula Rabelo, 1ª tesoureira da ADUFC, coordenará a mesa, e a Profª. Margarida Pimentel, do Departamento de Letras Libras e Estudos Surdos (DELLES/UFC), fará a apresentação.

“O Rede Surdos é um site que vem ser um suporte à sociedade, às instituições. Nele, há vários glossários de áreas específicas que servem de apoio para instituições públicas e privadas”, explica o Prof. Rundesth Nobre, docente do DELLES/UFC. “Os sinais que existem no Rede Surdos já passaram por estudos em laboratório terminológico, com uma equipe, voluntários, pessoas colaboradoras. E isso foi passado por um processo de validação”, acrescenta.

Essa é mais uma iniciativa da ADUFC de ampliação da acessibilidade e pluralidade reforçadas desde a gestão iniciada em 2019. A entidade realiza a jornada através do Grupo de Trabalho (GT) Comunicação e Cultura, junto com a Rede Surdos – projeto colaborativo voltado à educação de surdos capitaneado pelo DELLES/UFC e entidades parceiras. Entre os temas debatidos nas lives está a luta pela inclusão e a Língua Brasileira de Sinais (Libras) – aspecto central da cultura surda.