loading...
Sponser

EXPRESSÃO POPULAR – Ação da ADUFC inspira ANDES-SN para reedição de publicações

O ANDES-SN acaba de firmar parceria com a editora Expressão Popular para a reedição de várias publicações, que tenham relação com as pautas do Sindicato Nacional. A ideia surgiu com base nas experiências de sindicatos que já têm projetos semelhantes, como a reedição, pela ADUFC, do romance “Recordações do Escrivão Isaías Caminha”, de Lima Barreto. O livro foi reeditado e lançado na Semana do Professor e da Professora da ADUFC em 2019, em Fortaleza e no Cariri, e presenteado aos/às docentes.

Fotos: Nah Jereissati/ADUFC-Sindicato

“Achamos que seria interessante, em comemoração aos 40 anos do ANDES-SN, o sindicato reeditar livros clássicos, que tenham relação com as pautas discutidas pela entidade. Como a Expressão Popular já tem um lastro nesse campo de edição e acesso a muitos clássicos para reedição, nós optamos por fazer essa parceria com a editora”, disse a secretária-geral do ANDES-SN, Profª. Eblin Farage,

A diretora do Sindicato Nacional contou que a parceria foi inspirada nas ações realizadas pela Associação dos Docentes da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Adunirio Seção Sindical do ANDES-SN) e pela ADUFC-Sindicato, e que também motivaram outras seções sindicais a desenvolver novos projetos junto à editora.

Acesso ao conhecimento e racismo estrutural viram pauta

No caso da ADUFC, o sindicato comprou 3 mil exemplares em 2019, mas financiou uma tiragem maior para que o livro pudesse ficar em catálogo. “A edição entrou também no clube do livro da editora”, explica o secretário geral da ADUFC, Prof. Tiago Coutinho. De acordo com ele, a obra literária foi escolhida para incentivar a noção intelectual de que a literatura é um bem para qualquer área de conhecimento dentro da universidade.

Fotos: Rodolfo Santana/Brasil de Fato CE

“Especificamente nesse livro, o Isaías Caminha é alguém que é negro e luta para ter acesso ao ensino superior. Ele sofre vários obstáculos. Então, aproveitamos para debater tanto a questão do racismo estrutural como também a política de cotas e o acesso ao conhecimento. Fizemos um texto introdutório sobre Lima Barreto e um posfácio falando sobre a política de cotas na universidade”, detalhou Tiago Coutinho.

Livre circulação do pensamento crítico é papel dos sindicatos

Neste ano, em um esforço coletivo, a Adunirio SSind, a ADUFC-Sindicato e as associações de docentes da Universidade Federal de Pelotas (Adufpel SSind.), da Federal de Ouro Preto (Adufop SSind.) e da Federal Fluminense (Aduff SSind.) firmaram uma parceria para apoiar a publicação da edição completa dos textos de Karl Marx e Friedrich Engels, na Nova Gazeta Renana, jornal da Liga dos Comunistas que foi publicado na Revolução Alemã, entre 1848 e 1849.

De acordo com Rodrigo Castelo, do Conselho de Representantes da Adunirio SSind, os textos foram traduzidos diretamente do alemão pela professora Lívia Cotrim (In memorian) e irão compor dois volumes de aproximadamente 700 páginas cada um, que serão publicados em uma caixa. Ele informou que, segundo a editora, esses manuscritos nunca foram publicados em conjunto, na sua totalidade, o que trará um caráter inédito para a versão brasileira. “Assim, pode-se dizer que será um dos maiores lançamentos de textos de Marx e Engels, na língua portuguesa, em todos os tempos”, disse.

Castelo acrescentou, ainda, que as entidades envolvidas nesse empreendimento editorial avaliam que a publicação ganhará mais força quando houver uma ampla participação das seções sindicais do ANDES-SN. “Em tempos de perseguição à universidade, é papel do sindicato propiciar a circulação do pensamento crítico”, afirmou. O lançamento dessa obra está previsto para novembro de 2020, com a realização de um seminário nacional em comemoração aos 200 anos de Engels.

No caso do ANDES-SN, já são quatro volumes publicados e há outros em processo de edição. “A proposta é publicarmos um livro por mês. A cada edição, a entidade tem uma cota de 500 livros, cuja ideia é distribuir gratuitamente para a categoria nos eventos nacionais do ANDES-SN, quando voltarem a ser presenciais”, detalhou Eblin Farage.

(*) Com informações do ANDES-SN.