loading...
Sponser

ADUFC NA MÍDIA – Fundeb, mudanças de comando no MEC e financiamento da educação pública pautam debate na rádio O POVO/CBN

Votação do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), falta de um projeto dedicado às estratégias de financiamento da educação pública, agenda ideológica do governo Bolsonaro, troca-troca no Ministério da Educação (MEC). Estes e outros temas transversais permearam o programa Debates do Povo, da Rádio O POVO/CBN (95.5 FM) da última segunda-feira (13/7), com participação do presidente da ADUFC, Prof. Bruno Rocha, e do deputado federal Idilvan Alencar (PDT-CE).

As constantes tentativas de barrar o progresso dos projetos que engrandeçam a educação desde a base até a academia foram destacadas por ambos os convidados. “Desde o Fundeb até a tentativa de se isentar da responsabilidade de financiar a educação pública. Como por exemplo, o projeto Future-se, que temos atacado bastante. Ele é uma forma de transferir  a responsabilidade do estado para uma iniciativa privada que ainda não existe”, disse Bruno.

Segundo o presidente da ADUFC, a educação sempre foi um local de disputa para essas ideologias e o governo atual está pressionando para que elas se tornem políticas educacionais; atrapalhando a construção de novos projetos e até mesmo o encaminhamento daqueles que já estavam em andamento, como o Fundeb.

Para Ildivan Alencar, as eleições de 2018 revelaram um Brasil desconhecido, que elegeu um congresso que não defende a democracia e a educação pública. “Lá tem partido que ganhou voto que é pra defender 100% a iniciativa privada. Quer privatizar água, esgoto, colocar o dinheiro do Fundeb em escolas e instituições privadas”, afirmou o deputado. Sobre o MEC, ele disse acreditar que a pasta passou a ser “um local de desrespeito, piada e deboche no Brasil”.

O programa discutiu o cenário da educação do Brasil, debatendo sobre volta às aulas em meio a pandemia da Covid-19 e expectativas – ou a falta delas – com o novo ministro da educação, Milton Ribeiro, que assumiu o cargo no dia 10 de julho. O atual governo nunca respeitou a universidade e sempre desprezou a educação. Agora chegamos nessa nova nomeação que só nos preocupa, que continua o perfil ideológico e vem recheado de um modelo educacional jurássico com base até na violência”, enfatizou o Prof. Bruno Rocha.

(*) O Programa Debate do Povo do dia 13/7 pode ser assistido na íntegra, CLICANDO AQUI.