loading...
Sponser

ENCONTROS UNIVERSITÁRIOS 2019 – Unidades Acadêmicas e ADUFC pressionam e participação será facultativa e sem uso de laboratórios

Durante videoconferência com diretores/as das Unidades Acadêmicas, a Administração Superior da UFC anunciou nesta quinta-feira (30/4), que manterá os Encontros Universitários de 2019 nos próximos dias 20, 21 e 22 de maio, mas que a participação será facultativa e sem uso dos espaços físicos da instituição. A decisão foi anunciada após diversos questionamentos feitos pela categoria docente – que sugeria a suspensão do evento –, via comunicados oficiais e cartas-abertas das diretorias de Unidades Acadêmicas, colegiados e conselhos de faculdades, além da ADUFC e de repercussão na imprensa local.

O evento anual, composto de palestras, apresentação de trabalhos e atividades culturais, foi confirmado no dia 27 de abril pela UFC, em versão com atividades remotas. Nos dois dias seguintes, diversos colegiados, conselhos e unidades acadêmicas dos campi em Fortaleza e interior manifestaram-se contra a manutenção do evento e cobraram respostas à Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (PRAE), que também participou da reunião remota.

“A Administração Superior já veio com a estrutura dos Encontros pronta e não nos deu abertura para questionarmos o adiamento”, afirma o diretor do Centro de Tecnologia, Prof. Almir Holanda. De acordo com ele, pelo menos dois terços da reunião foram dedicados à apresentação dos formatos de funcionamento do evento. O professor explica que os/as diretores/as de unidades continuaram a questionar a obrigatoriedade da participação dos alunos e a utilização dos espaços da universidade, já que a PRAE estudava a disponibilidade de abertura de laboratórios de informática para utilização dos estudantes nos Encontros.

Segundo diretores/as que participaram da reunião, houve uma insistência destes/as para que todas as apresentações dos estudantes fossem facultativas e que nenhum aluno ou professor pudesse ser prejudicado no caso de uma possível ausência. No CT, por exemplo, de acordo com Almir Holanda, essa informação já foi repassada para as chefias de departamento e centros acadêmicos. Para o diretor, é importante que se reforce para todos os estudantes permaneçam em suas casas.

“Não queremos que os alunos saiam de casa e que não façam nada que os obrigue a ter esse deslocamento desnecessário para poder apresentar um trabalho. Não queremos boicotar. Queremos a universidade grande, mas nenhum aluno ou professor deve ser coagido para participar dos encontros”, diz Holanda. A referência à preocupação em seguir o que recomendam as autoridades sanitárias e os profissionais de saúde é clara: as medidas de distanciamento social não devem ser relaxadas no momento em que o Ceará enfrenta uma curva ascendente dos picos de casos de Covid-19 – a doença causada pelo novo coronavírus.

“Infelizmente, a Reitoria insiste na realização online do evento, mesmo com posicionamentos contrários de ampla maioria da comunidade universitária”, lembra a aluna Stefany Tavares, secretária-geral do Diretório Central dos Estudantes (DCE). De acordo com ela, há um entendimento da entidade que a maior preocupação do momento deve ser a saúde da população. “Por isso, é importante que os estudantes que não puderem apresentar nesta primeira chamada não apresentem. Já que vai acontecer de forma online, pedimos que eles não se exponham, que não saiam de casa”, diz Stefany.

“Falsa normalidade”: mortes no Ceará aumentam 88% em uma semana

A preocupação dos/as diretores das unidades acadêmicas e da ADUFC, bem como dos estudantes, é respaldada pelos números de impacto da pandemia no estado, onde as mortes por coronavírus aumentaram 88% em apenas uma semana. O número de óbitos pela Covid-19 já chega a 505 no Ceará, segundo o informe epidemiológico divulgado hoje (1º/5) e que estão na plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa). Também já foram confirmados 7.879 casos do novo coronavírus e outros 24.224 casos suspeitos estão em investigação no Ceará. A doença já chegou a 150, dos 184 municípios cearenses. Em Fortaleza, 100% dos bairros já foram afetados.

É diante deste difícil cenário que a ADUFC recomenda à comunidade acadêmica – docentes, técnico-administrativos e estudantes – que permaneça em casa para preservar a própria vida, de seus amigos e familiares. É preciso reforçar que a insistência na realização dos Encontros Universitários de 2019 (lembrando que já atrasados desde outubro do ano passado) sem as condições adequadas é um esforço da Reitoria da UFC em se alinhar à diretriz do Ministério da Educação de exibir uma falsa normalidade. No mesmo sentido, o titular da pasta, Abraham Weintraub, tem insistido na manutenção do calendário do ENEM. Para a ADUFC, essa falsa normalidade é a mesma que apregoa o presidente Jair Bolsonaro, na contramão do que pensam, em esfera internacional, autoridades sanitárias, comunidades científica e diplomática, opinião pública e imprensa.

(*) Sobre o assunto, a ADUFC recomenda também a leitura de: Carta Aberta do Colegiado do Departamento de Computação; Posição do Conselho Departamental da Faculdade de Educação; e Nota do Conselho da Faculdade de Educação.