loading...
Sponser

Roda de conversa na ADUFC debaterá pesquisa que aponta: mídia latino-americana está sob controle de famílias empresariais

A pesquisa “Quem controla a mídia na América Latina?” será lançada pelo Intervozes – Coletivo Brasil de Comunicação Social e Repórteres sem Fronteiras (RSF) em Fortaleza, no próximo dia 5 de dezembro. Na América Latina, os meios de comunicação estão sob controle do setor corporativo e de famílias empresariais que se vinculam às elites econômicas e políticas e usam sua capacidade de influenciar a opinião pública como capital. É o que conclui o estudo compara a concentração dos meios de comunicação entre Argentina, Brasil, Colômbia, México e Peru. A roda de conversa com especialistas ocorrerá no auditório da ADUFC, a partir das 19 horas e será gratuita e aberta ao público.

Na Argentina, por exemplo, os 52 principais meios de comunicação estão nas mãos de 22 empresas. Na Colômbia, os três grupos de mídia com maior audiência controlam 57% do conteúdo que a sociedade pode acessar no rádio, TV, internet e mídia impressa. No Peru, um dado sem paralelos: 68% da audiência estimada para notícias online no país estão nas mãos de um só grupo.

A pesquisa integra o Media Ownership Monitor (MOM), uma metodologia de mapeamento global que gera uma base de dados acessível publicamente e atualizada constantemente sobre os principais proprietários dos meios de comunicação de um país, incluindo mídia impressa, rádio, televisão e online. O objetivo é lançar luz sobre os riscos que a concentração da propriedade representa para o pluralismo e a diversidade da mídia. O MOM também avalia qualitativamente as condições do mercado e o ambiente regulatório.

“Os grupos de mídia influenciam, e muito, nas dinâmicas de poder. No momento em que a América Latina vivencia conflitos e mobilizações intensas, é importante voltar a analisar o papel de grupos que historicamente exercem o poder fundamental de agendar as discussões, transmitir informações para a população e fiscalizar o Poder Público. Tudo isso com pouco ou nenhum espaço para a pluralidade e diversidade de ideias e opiniões”, destaca Helena Martins, professora da Universidade Federal do Ceará e integrante do Conselho Diretor do Intervozes.

Para Nube Alvarez, coordenadora regional do MOM para América Latina da RSF, a concentração de mídia na América Latina está em crescimento e é controlada por alguns dos empresários mais ricos do mundo. “Enquanto as riquezas crescem, a concentração da propriedade dos meios de comunicação também aumenta. O projeto MOM é essencial para entender as relações entre os meios de comunicação e o poder. Os proprietários de mídia não respeitam os direitos trabalhistas dos jornalistas, por exemplo, isso resulta na precarização do trabalho jornalístico, na vulnerabilidade e na falta de independência dos jornalistas. Além disso, a linha editorial, muitas vezes, está atrelada à quantidade de dinheiro que os veículos recebem da publicidade pública e privada. Este exercício é indispensável para que o público seja crítico e possa decidir o tipo de veículo de comunicação que deseja consumir”, pontua.

Para discutir os impactos dos monopólios midiáticos no cenário político da América Latina estarão presentes Emmanuel Colombié, diretor da Repórteres Sem Fronteiras – América Latina; Daniel Fonseca, servidor da UFC e consultor do MOM Brasil e Gerardo Araguren, editor do Tiempo Argentino e consultor do MOM Argentina. A mediação será de Helena Martins. Na ocasião, será apresentada uma cartilha com propostas de políticas para a promoção da pluralidade e da diversidade nos meios de comunicação.

Serviço
Lançamento da pesquisa “Quem controla a mídia na América Latina?”
Data: 5 de dezembro de 2019 (quinta-feira)
Horário: 19 horas
Local: Auditório da ADUFC-Sindicato (Avenida da Universidade, 2346 – Benfica – Fortaleza)
Evento gratuito e aberto ao público