loading...
Sponser

Dia Nacional de Lutas contra a Reforma da Previdência mobiliza trabalhadores em todo o país

Dia Nacional de Lutas contra a Reforma da Previdência mobiliza trabalhadores em todo o país

Foto: Evilazio Bezerra

O Dia Nacional de Lutas Contra a Reforma da Previdência, organizado pelas Centrais Sindicais, mobilizou milhares de trabalhadores, nesta segunda-feira (19), em todo o Brasil. No Ceará, a concentração do ato ocorreu na Praça da Bandeira e teve ampla participação das trabalhadoras e trabalhadores locais.

O presidente da Adufc-Sindicato, professor Enio Pontes, uniu forças na manifestação com outra importante liderança sindical, o professor Anízio Melo, presidente do Sindicato-Apeoc, que representa os professores do ensino médio.

Para Enio Pontes o momento é de unir forças em torno da defesa dos direitos dos professores. “Estamos aqui de mãos dadas enquanto categoria de professores do ensino superior e médio protestando contra a Reforma da Previdência proposta pelo governo Michel Temer”, afirmou.

Enio disse ainda que está confiante de que o projeto de reforma seja barrado no Congresso Nacional. “Nós da Adufc temos pressionado os parlamentares federais cearenses para votarem contra esse projeto que representa um retrocesso para o trabalhador”, finalizou.

Foto: Evilazio Bezerra

Os manifestantes saíram em passeata pelas ruas do centro de Fortaleza gritando palavras de ordem, acompanhados de carros de som. A novidade ficou por conta de um manifestante que participou do ato fantasiado como Vampirão, em alusão ao destaque da Escola de Samba Unidos do Tuiuti, vice-campeã do carnaval do Rio de Janeiro.

Brasília

Na capital federal as manifestações foram organizadas pela Central Única dos Trabalhadores – CUT e outras centrais, além de representantes de sindicatos, partidos políticos e parlamentares progressistas. Os manifestantes se concentraram em frente ao Museu Nacional.

A Adufc-Sindicato, participou do evento representada pelo presidente Enio Pontes, que dirigiu-se à capital federal logo após o término da manifestação em Fortaleza. O sindicalista reiterou a necessidade da sociedade se manter mobilizada para derrotar de vez a proposta do governo Temer de modificar as regras da Previdência Social.

“Aqui em Brasília o clima é de otimismo, a mobilização está sendo grande em todo o Brasil e acredito que a pressão tem sensibilizado os parlamentares. Mas não podemos recuar, ao contrário, vamos aumentar a pressão”, disse.

Uma das amais importantes lideranças de esquerda da atualidade, o líder do MTST, Guilherme Boulos, participou dos atos em Brasília. Boulos criticou duramente o governo Temer que, segundo ele, faz um governo voltado para as elites e contra os trabalhadores. O líder do MTST também considerou muito grave o Decreto de intervenção militar no Rio de Janeiro.

Para Boulos não se soluciona o problema da violência “militarizando mais”. “A estratégia de guerra às drogas adotada nos últimos anos fracassou, o crime organizado só cresceu com ela, isso é insistir em algo que não deu certo”, argumentou. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *