loading...
Sponser

MOÇÃO DE REPÚDIO DOS DOCENTES DA UFC AO PRÓ-REITOR DE GESTÃO DE PESSOAS DA UFC, SR. SERAFIM FIRMO DE SOUZA FERRAZ

MOÇÃO DE REPÚDIO DOS DOCENTES DA UFC AO PRÓ-REITOR DE GESTÃO DE PESSOAS DA UFC, SR. SERAFIM FIRMO DE SOUZA FERRAZ

Nós, professores da UFC, por meio do nosso Sindicato (ADUFC-Sindicato), da manifestação unânime de seu Conselho de Representantes e de sua instância política mais importante, Assembleia Geral dos Professores, vimos perante a Comunidade Universitária manifestar, por meio desta, nosso REPÚDIO à conduta do Pró-Reitor de Gestão de Pessoas da UFC, Professor Serafim Firmo de Souza Ferraz, em razão de sua sistemática atitude de violação aos direitos, garantias e prerrogativas do corpo docente da UFC.  Conduta esta que também se estende aos outros setores da universidade,  alvos reiterados de medidas arbitrárias variadas, pelo referido dirigente, desde corte de salários antes do exaurimento das vias processuais asseguradas pela lei e pela Constituição,  prejuízos no gozo de férias, passando pelas dificuldades para obtenção da promoção de carreira, até o constrangimento ilegal de professores e funcionários para que firmem termos de renúncia de seus direitos irrenunciáveis, entre tantos outros casos de comportamento manifestadamente ilegal, sem razoabilidade, injustificados e rigorosamente abusivos.

Compreendemos que tal dirigente, ao assim comportar-se, infringe regras éticas e funcionais básicas da vida universitária, além das que regem a “gestão de pessoas” em um Estado Democrático de Direito, revelando completa ausência de condição para o desempenho de sua função institucional. Afinal, é inaceitável que a UFC, instituição pedagógica, por excelência, difusora dos valores ético-políticos do conhecimento voltados para a cidadania, tenha que se haver com um dirigente pródigo em violá-la e aviltá-la cotidianamente. A administração dos recursos da UFC, principalmente quando envolve pessoas, não pode e nem deve, sob o questionável argumento da contenção de gastos, da obediência cega e burocrática aos órgãos fiscalizatórios federais, atropelar a vida e os direitos de seus integrantes.

Consideramos, assim, que cabe ao Reitor, como dirigente maior da UFC,  zelar pelo  adequado cumprimento dos valores que conformam a universidade,  restabelecendo um clima propício de interação respeitoso da administração com seus docentes, funcionários e discentes, sem o qual os propósitos institucionais que nos guiam  podem vir a se tornar alheios.

Por isso, por intermédio da presente Moção de Repúdio, dirigimo-nos ao conjunto da universidade, mais especificamente ao Magnífico Reitor da UFC, Professor Henry Campos, para que tome providências contra a condução da gestão do referido Pró-Reitor, afastando-o imediatamente do exercício de suas funções, para o bem da instituição e do convívio entre os que a fazem.

Julgamos que essa medida, longe de configurar-se como uma injunção indevida nas atribuições da Reitoria, na verdade, constitui-se em medida indeclinável e urgente para o serenamento dos ânimos, instauração plena do Estado de Direito entre nós, bem como do devido reconhecimento da administração superior para com o papel e compromisso histórico dos professores que fazem a UFC!

Rogamos, também, que a Reitoria oportunize o diálogo com a comunidade acadêmica para a construção de parâmetros mais democráticos da gestão da universidade.